NR-20 - Segurança e Saúde nos trabalhos em Espaços Confinados Autorizados.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sinopse:

Este treinamento aborda conteúdos e práticas relacionados com operações e procedimentos
em espaços confinados para reconhecimento, análise e percepção de risco associado a esta
atividade, bem como inspeção e utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs),
Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) e aplicação de procedimentos de primeiros
socorros específicos quando necessário. Este treinamento é pré-requisitos para exercer
atividades em espaços confinados em qualquer área da Contratante. Este curso deve atender
aos requisitos legais aplicáveis à unidade.

Objetivos de aprendizagem:

Ao final da capacitação, o profissional deverá:

- Compreender conceitos e identificar as responsabilidades da equipe;

- Compreender os benefícios individuais e coletivos da prevenção de acidentes ocorridos em
espaço confinado; Compreender as formas de comunicação entre os membros da equipe em
espaço confinado;

- Reconhecer e controlar os riscos e as medidas de controle associadas às atividades realizadas
em espaço confinado; Desenvolver a percepção do risco em atividades realizadas em espaço
confinado;

- Compreender a importância da inspeção e utilização dos equipamentos de proteção
individual (EPIs) e equipamentos de proteção coletiva (EPCs);

- Executar atividades considerando procedimentos e práticas específicas de segurança em
espaço confinado;

- Aplicar os conceitos, requisitos e procedimentos de segurança referentes ao trabalho em
espaço confinado;

- Aperfeiçoar as práticas de segurança dos profissionais em atividades realizadas em espaço
confinado.

Público alvo:

Profissionais autorizados e vigias da Contratante e de Empresas contratadas que atuam em
espaços confinados, ou seja, em espaços que não são projetados para ocupação humana
contínua ou que possuem meios limitados de entrada e saída, ventilação insuficiente para
remover contaminantes ou existência de deficiência/enriquecimento de oxigênio.

Conteúdo programático:

* Reconhecimento e controle de riscos, incluindo avaliação e monitoramento

* Deveres e responsabilidades de vigias, trabalhadores e supervisores

* Medidas de controle:

* Riscos físicos

* Riscos químicos

* Riscos biológicos

* Riscos ergonômicos

* Riscos de acidentes

* Identificação dos espaços confinados

* As formas de comunicação entre a equipe, vigias e grupo de resgate

* Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança

* Tipos de equipamento de segurança: EPI e EPC

* Funcionamento de equipamentos de segurança

* Inspeção dos equipamentos e itens de segurança

* Critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos

* Operação de equipamentos utilizados

* Procedimentos e utilização da permissão de entrada e trabalho em espaços confinados

* APH Atendimento Pré Hospitalar (Primeiros Socorros) + IBS

Técnicas de resgate e primeiros socorros específicos em espaço confinado

* Proteção respiratória

* Uso de equipamentos para movimentação de vítima do interior de espaço confinado com
uso de

prancha móvel e simulador de BV de tanque na horizontal e vertical

* Prática de proteção respiratória com uso de EPR purificador de ar, autônomo e de ar
mandado

* Prática de utilização do trava queda resgatador

* Prática de RCPC – Ressuscitação Cardiopulmonar-Cerebral – com uso de manequim
simulador, ambulância, colar cervical e transporte de vítima em prancha apropriada

* Procedimentos práticos de simulação para retirada de vítimas

PRIMEIROS SOCORROS

Conteúdo Programático

As orientações teóricas e procedimentos práticos seguirão as normas de Atendimento Pré-
Hospitalar recomendadas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, pela American Heart
Association-Guidelines 2005 - BLS (Basic Life Suport) e SBAIT (Sociedade Brasileira de
Atendimento Integrado ao Trauma).

Segurança da Cena: Princípios básicos para abordagem de um acidente com vítima,
enfatizando a preservação do local, integridade física do Socorrista, da vítima e dos curiosos.

Biossegurança: Importância e uso correto de EPIs. (Equipamento de Proteção Individual) luvas
de procedimento, máscara e óculos de segurança e máscaras para respiração boca-boca.

Avaliação Primária: Como executar uma abordagem inicial a uma vítima inconsciente.

Avaliação secundária: Analise da cabeça aos Pés a fim de identificar lesões, fraturas e quais as
possíveis causas das intercorrências clinicas.

Parada Cardiorrespiratória: Causas, identificação, técnicas para abertura das vias aéreas
aplicação das técnicas para reanimação respiratória e cardíaca.

Hemostasia: Identificação dos tipos de hemorragias, técnicas de estancamentos. Hemorragia
Externa: Técnicas básicas e confecção de curativos com uso de materiais de uso comum (gaze,
bandagem triangular, atadura de crepom).

Hemorragia interna: Aplicação de Técnica de vaso constrição de como identificar hemorragias.

RCP: (Reanimação Cardiopulmonar): Estação prática com 1 e 2 Socorristas;

OVACE: (Obstrução das Vias Aéreas por Corpo Estranho): - Manobra Heimlich manobra básica
para desobstrução das vias aéreas superiores;

Desmaio: sinais e sintomas, conduta do Socorrista.

Convulsão: conceito, causas, sinais e sintomas e conduta imediata.

Acidentes Diversos (ambiente doméstico e laboral) Identificação e Conduta imediata

Intoxicações: Identificação e conduta básica

Lesões Osteoarticulares; (Fratura, entorse, luxação): Sinais e sintomas e conduta do Socorrista.

Sinopse:

Esta Norma tem como objetivo estabelecer os requisitos mínimos para identificação de
espaços confinados e o reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos
existentes, de forma a garantir permanentemente a segurança e saúde dos trabalhadores que
interagem direta ou indiretamente nestes espaços.

O treinamento é composto por treinamentos que abordam conteúdos e aprofundam
práticas sobre operações e procedimentos em espaços confinados para reconhecimento,
análise e percepção de risco associado a esta atividade, bem como inspeção e utilização de
Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), Equipamentos de Proteção Coletiva

(EPCs) e aplicação de procedimentos de primeiros socorros específicos, quando necessário.
Estes treinamentos são pré-requisitos para iniciar atividades exercidas em espaços confinados
em qualquer área da Contratante. Este curso deve atender aos requisitos legais aplicáveis à
unidade.

Objetivos de aprendizagem:

Ao final da capacitação, o profissional deverá:

- Compreender conceitos e identificar responsabilidades da equipe;

- Compreender os benefícios individuais e coletivos da prevenção de acidentes ocorridos em
espaço confinado;

- Compreender as formas de comunicação entre a equipe em espaço confinado;

- Reconhecer e controlar os riscos e as medidas de controle associados às atividades realizadas
em espaço confinado;

- Desenvolver a percepção do risco em atividades realizadas em espaço confinado;

- Compreender a importância da inspeção e utilização dos equipamentos de proteção
individual (EPIs) e equipamentos de proteção coletiva (EPCs);

- Executar atividades considerando procedimentos e práticas específicos de segurança em
espaço confinado;

- Aplicar os conceitos, requisitos e procedimentos de segurança referentes ao trabalho em
espaço confinado;

- Aperfeiçoar as práticas de segurança dos profissionais em atividades realizadas em espaço
confinado.

Público alvo:

Profissionais responsáveis pela autorização de entrada nos espaços confinados, ou seja,
espaços que não são projetados para ocupação humana contínua, com meios limitados de
entrada e saída, com ventilação insuficiente para remover contaminantes ou com existência
de deficiência/enriquecimento de oxigênio.

Conteúdo programático:

* Definições, reconhecimento, avaliações, monitoramento e controle de riscos

* Deveres e responsabilidades de vigias, trabalhadores e supervisores

* Medidas de controle

* Riscos físicos

* Riscos químicos

* Riscos biológicos

* Riscos ergonômicos

* Riscos de acidentes

* Monitoramento com aparelhos detectores

* Identificação dos espaços confinados

* Formas de comunicação entre a equipe, vigias e grupo de resgate

* Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança

* Tipos de equipamento de segurança: EPI e EPC

* Funcionamento de equipamentos de segurança

* Inspeção dos equipamentos e itens de segurança

* Critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos

* Operação de equipamentos utilizados

* Procedimentos e utilização da permissão de entrada e trabalho em espaços confinados

* APH Atendimento Pré Hospitalar

* Técnicas de resgate e primeiros socorros específicos em espaço confinado

* Proteção respiratória

* Uso de equipamentos para movimentação de vítima do interior de espaço confinado com
uso de prancha móvel e simulador de BV de tanque na horizontal e vertical

* Prática de proteção respiratória com uso de EPR purificador de ar, autônomo e de ar
mandado

* Prática de utilização do trava queda resgatador.

* Prática de RCPC – Ressuscitação Cardiopulmonar-Cerebral – com uso de manequim
simulador, ambulância, colar cervical e transporte de vítima em prancha apropriada.

* Procedimentos práticos de simulação para retirada de vítimas.

Solução educacional:

Treinamento teórico-prático realizado em salas de treinamento, com foco no desenvolvimento
da percepção de riscos, nas práticas de saúde e segurança e na prevenção de acidentes
por meio da apresentação de conceitos, procedimentos e equipamentos utilizados em
atividades realizadas em espaços confinados. As estratégias para apresentação do conteúdo
são desenvolvidas por meio: da exposição de casos de risco para análise e avaliação dos
empregados; do manuseio de equipamentos de proteção e equipamentos de operação;
da análise de fotos, ilustrações e vídeos, apontando acertos e erros de conduta segura
relacionados às atividades realizadas em espaço confinado; da realização de exercícios de
fixação. O fechamento do treinamento deve ocorrer com a realização de uma avaliação de
aprendizagem.